LICITAÇÃO COMO UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA DE CRESCIMENTO E MANUTENÇÃO PARA AS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

  • Laís Karla da Silva Barreto Universidade Potiguar
  • Carolina Barbosa Montenegro Universidade Potiguar
  • Karen Barbosa Montenegro de Souza Universidade Potiguar
  • Manoel Pereira da Rocha Neto Universidade Potiguar
  • Pedro Vitor Dantas Souza Universidade Potiguar
Palavras-chave: Micro e Pequenas Empresas. Licitações Públicas. Estratégia

Resumo

 

Este estudo desenvolveu-se a partir de uma pesquisa com dez microempresas e pequenas empresas (MPEs) que utilizam as licitações em suas atividades de trabalho. Por meio da análise de múltiplos casos numa perspectiva exploratória, quanto aos fins e, qualitativa, quanto a sua natureza, aplicou-se uma entrevista estruturada para avaliar a licitação com uma ferramenta estratégica de crescimento e manutenção para essas determinadas empresas no mercado. O trabalho permitiu verificar quais os tratamentos favorecidos e diferenciados que as mesmas possuem perante a legislação, esclarecer como se dá a sistemática de processos e procedimentos licitatórios, apontou qual a importância delas para economia mundial e, como a licitação pode se tornar uma ferramenta estratégica para as empresas desse porte. Para o universo acadêmico, esse trabalho contribui de forma a intensificar os estudos voltados para a gestão estratégica das MPEs aliado a licitação, campo ainda pouco explorado, mas bastante emergente devido ao fato dessas terem um alto grau de importância dentro do cenário econômico mundial e, ao mesmo tempo, um alto índice de mortalidade. Os resultados foram atingidos uma vez que esta análise fez uma ligação entre a importância da obtenção de uma estratégia e a licitação como uma ferramenta estratégica. 

Biografia do Autor

Laís Karla da Silva Barreto, Universidade Potiguar
Possui Doutorado e Mestrado pelo Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Realizou Especialização em Práticas Pedagógicas no Ensino Superior na Universidade Potiguar e é graduada em Comunicação Social e Letras pela UFRN. Atualmente é colaboradora do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, professora titular da Escola de Gestão UnP. Tem experiência nas áreas de Comunicação, Gestão, Educação, Linguagens, Crítica da Mídia, Publicidade e Empreendedorismo.
Carolina Barbosa Montenegro, Universidade Potiguar
Possui Graduação em Administração pela Universidade Potiguar - RN (2000), Mestrado Profissional em Administração, com foco em Estratégia e Competitividade pela Universidade Potiguar (2008), Pós-graduanda em Estratégias de Negócios pela Universidade Potiguar (2014). Atua como Coordenadora Acadêmico-Administrativa da Escola de Gestão e Negócios e da Escola de Hospitalidade, da Universidade Potiguar - RN (2012 - Atual). 
Karen Barbosa Montenegro de Souza, Universidade Potiguar
Possui graduação em Psicologia (2003) e Direito (2012) pela Universidade Potiguar. É pós-graduada em Psicomotricidade e em Direito Administrativo e em Gestão Pública, com mestrado em Administração. Atualmente é Diretora Técnica da FUNDAC/RN, Professora e Coordenadora da Graduação Executiva da Universidade Potiguar.
Manoel Pereira da Rocha Neto, Universidade Potiguar
Possui doutorado (2005) e mestrado em Educação (2002) pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Graduação em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1999); Atualmente é pesquisador colaborador do Grupo de Pesquisa História da Educação, Literatura e Gênero do Programa de Pós-graduação em Educação da UFRN. Professor da Universidade Potiguar (UnP) na graduação e  no Mestrado Profissional de Administração da UnP.
Pedro Vitor Dantas Souza, Universidade Potiguar
Graduação em Administração pela Universidade Potiguar.
Publicado
2014-06-03
Seção
Artigos