CAPITAL SOCIAL E COMPETITIVIDADE: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE DUAS REDES VITIVINÍCOLAS BRASILEIRAS

  • KADIGIA FACCIN Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e Université de Poitiers
  • Janaina Macke Universidade de Caxias do Sul
  • Denise Genari Universidade de Caxias do Sul - UCs
Palavras-chave: Capital Social. Competitividade. Survey. Redes vitivinícolas. Brasil.

Resumo

Os ganhos competitivos adquiridos pela ação coletiva, através do fenômeno de formação de redes, podem ser considerados uma resposta às pressões do ambiente econômico, as quais tem restringido a competitividade das empresas. Neste sentido, a Visão Baseada em Recursos (VBR) vem se consolidando como uma abordagem que se propõe a analisar as organizações em âmbito interno, defendendo que as principais fontes de competitividade empresarial são endógenas. O objetivo do presente estudo é comparar o desempenho de duas redes vitivinícolas (APROVALE e APROBELO) da Serra Gaúcha (RS/Brasil) quanto ao capital social como um recurso estratégico e a percepção de competitividade das redes. Foi utilizada uma pesquisa do tipo survey para medição destes dois construtos. Os resultados do estudo mostram que capital social e competitividade encontram-se altamente correlacionados, ou seja, qualquer mudança relativa a um deles tem o poder de afetar significativamente as variações no outro. A comparação entre os níveis de capital social e competitividade existente nas redes, permitiu evidenciar que as diferenças entre os objetivos compartilhados em cada rede e a forma como a rede está organizada, geram, em cada caso, uma externalidade idiossincrática, que depende essencialmente da combinação dos elementos de capital social existentes.

Biografia do Autor

KADIGIA FACCIN, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e Université de Poitiers
Administração
Janaina Macke, Universidade de Caxias do Sul
Administração
Denise Genari, Universidade de Caxias do Sul - UCs
Administração
Publicado
2014-12-01
Seção
Artigos