ANÁLISE DO RETORNO “JUSTO” VERSUS RETORNO DE MERCADO DAS EMPRESAS COM IPO NA BM&FBOVESPA EM 2010

  • Wesley Sidnei Castiglioni UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • David Ferreira Lopes Santos UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • Santiago Valcacer Rodrigues UNIFOR - Universidade de Fortaleza
Palavras-chave: CAPM, Initial Public Offering – IPO, Retorno, Risco

Resumo

Este estudo avaliou a capacidade do modelo de precificação de ativos CAPM (Capital Asset Pricing Model) em determinar o retorno “justo”, a partir da relação risco e retorno, das empresas que abriram capital na BM&FBOVESPA em 2010. A amostra computou dez empresas cujos retornos foram acompanhados diariamente em 3 fases para o período entre jan/2011 a mar/2013. Observou-se que o retorno real dos ativos não acompanhou, em média, o retorno projetado pelo CAPM. Apenas quatro empresas conseguiram entregar retorno superior ao projetado, enquanto as demais ofereceram retornos inferiores, sendo que a dispersão média das variações entre o esperado e o realizado assinala a limitação da metodologia para empresas com histórico limitado no mercado de capitais.

Biografia do Autor

Wesley Sidnei Castiglioni, UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
Graduação em Administração na UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Câmpus Jaboticabal-SP.
David Ferreira Lopes Santos, UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
Doutor em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atua nas áreas de investimento, estrutura de capital e gestão da inovação junto ao Departamento de Economia Rural da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista (FCAV/UNESP).
Santiago Valcacer Rodrigues, UNIFOR - Universidade de Fortaleza
Mestrando em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza.
Publicado
2015-09-22