A PERCEPÇÃO DOS ACADÊMICOS DA FACOS SOBRE AS DANCETERIAS NO LITORAL NORTE GAÚCHO: UM ESTUDO DE CASO

  • Deivis Cassiano Philereno FACOS
  • João Valdair Köetz da Rosa Filho Facos
  • Alex Masiero Michels Facos
  • Julio Cesar Lindemann Facos
  • Renato Silva Facos
Palavras-chave: Percepções. Atributos. Danceterias. Litoral Norte.

Resumo

O presente estudo busca identificar as percepções que os acadêmicos da FACOS, possuem em relação as danceterias do Litoral Norte Gaúcho no período de 2016/1, bem como o perfil socioeconômico dos acadêmicos e as danceterias que frequentam. Autores como Kotler e Armstrong (1998) e Kotler (2007), serviram como norteadores do tema. O método de pesquisa utilizado foi a abordagem de natureza exploratória e descritiva com a aplicação da técnica Survey e o estudo de caso. A técnica utilizada para a coleta dos dados foi a quali-quanti. Para responder os objetivos propostos, foram identificados primeiramente, na pesquisa qualitativa, os atributos mais valorizados pelos frequentadores das danceterias, após foi aplicada a pesquisa quantitativa, em uma amostra de 248 acadêmicos da FACOS. Percebeu-se que 65,32% dos entrevistados são da classe social D, e que 79% destes, tem idade entre 19 a 24 anos. Identificou-se também que a danceteria mais frequentada pelos entrevistados é a Must, e o valor médio gasto pelos entrevistados é de R$ 98,35. Por meio do resultado do estudo, pôde-se analisar a insatisfação de parte dos entrevistados em relação aos atributos por eles mencionados, mas não a ponto de deixarem de frequentar as danceterias com assiduidade.

Biografia do Autor

Julio Cesar Lindemann, Facos
Diretor da Faculdade Cenecista de Osório
Renato Silva, Facos
Coordenador do curso de Ciências Contábeis
Publicado
2018-07-15