A ESPIRITUALIDADE COMO FERRAMENTA DE COMPETITIVIDADE NA GESTÃO DO SÉCULO XXI

  • Saul Marques Sastre

Resumo

O presente artigo traz a espiritualidade como ferramenta de competitividade para organizações do século XXI, capaz de solucionar os principais desafios que fazem parte do cotidiano das empresas, tais como: O não engajamento dos colaboradores, a desmotivação e a consequente falta de adaptação as frequentes mudanças de mercado. Aborda em seu conteúdo a globalização, consequências e sua relação com a competitividade e a mudança do comportamento das gerações globalizadas. Posteriormente apresenta a inteligência espiritual, diferindo espiritualidade de religiosidade. Trata-se de uma pesquisa exploratória e bibliográfica que apresenta como resultados o novo modelo de empresa competitiva deste século, onde o colaborador surge como o Nono elemento da competitividade organizacional sustentável e a correlação entre competitividade x espiritualidade na gestão.   

Publicado
2018-03-25