A PERCEPÇÃO DOS ESTAGIÁRIOS SOBRE O SEU TRABALHO: UM ESTUDO DE CASO COMPARATIVO NOS BANCOS PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE TAQUARA-RS

Deivis Cassiano Philereno

Resumo


A finalidade do presente artigo é abordar de forma sucinta o assunto evolução do trabalho a partir da década de 1930 no Brasil, pois foi neste período que se começou a repensar os direitos trabalhistas no país com a elaboração do esboço da então conhecida Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Com base nesta interpretação, do termo, trabalho, analisar como os estagiários percebem a atividade que estão exercendo, se esta contribuirá para a sua futura profissão, e não esquecendo que esta função possui lei específica e reguladora. Este trabalho teve como principais autores norteadores, Carmo, Alcoforado e a Lei dos Estágios nº 11.788 de 25 de setembro de 2008. Para isso, foram entrevistados (3) gerentes e (5) estagiários dos bancos públicos aqui denominados de Alfa, Beta e Gama, com a intenção de se saber qual a percepção que possuem das atividades desenvolvidas, o que o trabalho estagiado contribuirá para a sua formação acadêmica e a sua avaliação quanto ao crescimento pessoal e profissional. Utilizou-se para isto, o estudo de caso, baseado em pesquisa exploratória, utilizando a entrevista com perguntas abertas e em profundidade, sendo que a entrevista foi gravada com o consentimento dos entrevistados, desta forma, pode-se dar maior atenção ao entrevistado. Através da pesquisa, percebeu-se que os estagiários estão satisfeito com o estágio, porém não tanto com a função que exercem, pois não conseguem imaginar como irão aplicar as atividades desempenhadas pós-estágio, pois as atividades desenvolvidas no banco são muito condicionantes.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.