SUCESSÃO EMPRESARIAL NAS VINÍCOLAS FAMILIARES DE FLORES DA CUNHA/RS

Carolina Bordin de Jesus, Rafael de Lucena Perini

Resumo


As empresas familiares sempre estiveram presentes na história da humanidade, com a vantagem do modelo familiar que possibilita comunicação direta e a conservação do empreendedorismo, bem como diversos aspectos que permanecem inalterados. Contudo a mudança é necessária para a permanência da empresa no mercado, principalmente em áreas como sucessão, globalização e tecnologia digital. Em vista disso, o objetivo da pesquisa é analisar como está o andamento da sucessão empresarial nas vinícolas familiares do munícipio de Flores da Cunha/RS, tendo como objetivos secundários, verificar qual geração está na gestão da empresa, identificar se as empresas em estudo possuem planejamento sucessório e constatar quais os principais desafios no processo de sucessão. A metodologia utilizada é de abordagem qualitativa, com o método de estudo de caso múltiplos e coleta de dados através da entrevista. Constatou-se que as empresas encaram o processo de sucessão como uma situação natural que deve ser enfrentada. Muitos sucessores já trabalham na empresa, o que explica a despreocupação com um planejamento mais sólido, além do fato que a maioria dos atuais dirigentes não pretende se afastar da organização. Conclui-se que a sucessão é um processo que ocorre de maneira diferente em cada organização. As empresas estudadas mostraram que é possível superar essa mudança de gestão sem um plano adequado. Isso é possível quando há comprometimento e tranquilidade envolvidos no processo. Portanto, entende-se que o planejamento serve a empresa evitar surpresas durante e após o processo sucessório, mas não que a sua sobrevivência dependa de um plano prévio.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.