ANÁLISE DA INTENSIDADE DE QUEIXA DE DOR EM TRABALHADORES DE UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA DE CAXIAS DO SUL/RS

A. MARTINI, J. SILVA, A. R. ZAMBERLAN, M. R. LOPES, A. KNOPP, T. ECHER, C. S. SILVA

Resumo


Fatores como o aumento do ritmo de trabalho, alta velocidade de produção, movimentos repetitivos, stress, pressão de chefias, entre outros, faz com que o trabalhador a cada jornada de trabalho padeça de algias em diversos segmentos corporais. Sobre estes aspectos, o objetivo deste estudo foi analisar as intensidades das queixas de dor em trabalhadores de uma indústria metalúrgica de Caxias do Sul. Participaram da pesquisa 17 colaboradores que trabalham em média de 8 horas/dia no setor de acabamento da metalúrgica, sendo que 4 do sexo feminino com idade média de 29,5 ±4,76 anos e 13 do sexo masculino com idade média de 32,30 ±6,96 anos. A coleta dos dados foi realizada em horário regular de trabalho, sem qualquer ônus para o trabalhador em forma de salário ou acréscimo de horas. Os questionários foram respondidos em uma sala dentro da empresa, mas fora do local de trabalho, em pequenos grupos, onde o questionário era respondido individualmente. No questionário o colaborador tinha que apontar os locais de dor e classificar a mesma em uma escala de 0 a 10. Os dados foram digitados em uma tabela montada na planilha do Programa Excel for Windows versão 2007 e analisados através da estatística descritiva, na região da nuca 03 sujeitos sentem dor com intensidade média 3, no cotovelo 04 sujeitos sentem dor com intensidade 4,5 no antebraço 05 sujeitos sentem dor com intensidade média 6, no pulso/mão 10 sujeitos sentem dor com intensidade média 5,9 na coxa 02 sujeitos  sentem dor com intensidade média 4, na panturrilha 05 sujeitos sentem dor com intensidade média 4,8  nos ombros 08 sujeitos sentem dor com intensidade média 7, nas costas 10 sujeitos sentem dor com intensidade média 4,7 na região lombar 08 sujeitos sentem dor com intensidade média 6,1 no quadril 03 sujeitos sentem dor com intensidade média 4,3 nos joelhos 05 sujeitos sentem dor com intensidade média 5,6 e nos tornozelos/pés 04 sujeitos sentem dor com intensidade média 5,3. Com a presente análise concluímos que os colaboradores desta empresa sentem dor em  todos os segmentos corporais questionados, sendo que a maior intensidade da dor ocorre na região dos ombros e a menor média de intensidade ocorre na região da nuca. Sendo assim, sugerimos uma análise ergonômica do posto de trabalho, para os devidos ajustes do mesmo, auxiliando na qualidade de vida do colaborador e melhor produtividade da empresa.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.