DIFERENÇA ENTRE O SALTO SQUAT JUMP E COUNTER MOVEMENT EM ATLETAS DE FUTEBOL JUVENIL

COSTA J. L. D., FERRARI H. H., SILVA G. L., FERNANDES R., TIGGEMANN C. L.

Resumo


Diversas modalidades esportivas utilizam a potência muscular como capacidade física determinante do rendimento, entre as principais se considera o futebol, basquetebol e voleibol. Para a avaliação da potência muscular de membros inferiores, estudos vêm utilizando o teste de salto vertical Squat Jump (SJ) e o Counter Movement Jump (CMJ), sendo o primeiro permitindo avaliar a impulsão vertical produzida de forma concêntrica, e o segundo que emprega o ciclo de alongamento-encurtamento para potencializar a utilização da energia elástica. Objetivo: Verificar a diferença entre o salto Squat Jump e o Counter Movement Jump em atletas de futebol juvenil. Método: Foram avaliados 25 atletas de uma equipe de futebol profissional juvenil, com idade de 15 à 17 anos (16±1anos). Para a avaliação da potência muscular aplicou-se os saltos verticais SJ e CMJ, através da utilização da plataforma de salto Jump System Pro da marca Cefise. Os testes ocorreram no Laboratório de Fisiologia do Exercício da Universidade do Vale do Taquari - Univates, seguindo os protocolos estabelecidos pela literatura. Os dados foram analisados por meio de média e desvio padrão, sendo comparadas por meio do teste t pareado (p<0,05). Resultados: O salto vertical SJ obteve uma média inferior (32,79±3,51 cm) ao CMJ (34,62±3,76 cm; p<0,001), resultando em uma variação média entre os saltos de 5,72±5,77%. Ainda, somente 24% dos sujeitos apresentaram uma variação superior a 10% em favor ao CMJ. De acordo com a literatura, é possível justificar que um dos principais mecanismos para uma maior altura encontrada no CMJ, se deve pelo mecanismo de armazenamento e utilização de energia elástica dos músculos, pois quando há a passagem da fase excêntrica para a concêntrica rapidamente, os músculos podem utilizar essa energia, assim aumentando a geração de força. Estudos referem que se a diferença entre SJ e o CMJ for inferior a 10%, pode ser considerada como um indicador de que o ciclo muscular alongamento-encurtamento deva ser aprimorado. Conclusão: Desta forma podemos concluir que a maior parte dos atletas de futebol apresentam um déficit do componente de energia elástica, sendo sugerido aos mesmos um aprimoramento por meio de treinamentos específicos.


Palavras-chave


Futebol, Provas de rendimento, Força muscular

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.