O DESENVOLMENTO DE HABILIDADES MOTORAS EM CRIANÇAS ATRAVÉS DE UM PROGRAMA DE INTERVENÇÃO EM DANÇA

BARBOSA A. R., SANTOS C. C. B., CHIQUETTI E. M. S., ZANELLA K. Z.

Resumo


A dança é uma das mais antigas formas de expressão do ser humano e compõem os diferentes saberes da Educação Física, pois, é uma das manifestações da Cultura Corporal do Movimento (CCM). Como conteúdo, possui diversas habilidades capazes de contribuir com o desenvolvimento do sujeito como equilíbrio, a coordenação motora ampla e fina, orientação espacial e temporal, no entanto, é uma prática pouco explorada no ambiente escolar. A infância é um período fundamental ao desenvolvimento motor, no entanto, muitas crianças não atingem os padrões motores esperados para sua idade e os motivos são inúmeros. Neste sentido, esta pesquisa buscou avaliar a aquisição de habilidades motoras fundamentais em crianças da Educação Infantil em um município da Fronteira Oeste/RS. O trabalho configurou-se em uma pesquisa de caráter quase-experimental composta por uma amostra por conveniência, no qual, participaram 58 crianças de ambos os sexos adotando como critério de inclusão estar matriculado na Etapa VI, possuir 5 e 6 anos de idade e como critério de exclusão não haver participado de 50% das intervenções. Para coleta de dados foi utilizada a Bateria de Avaliação do Movimento para Crianças 2ª edição (M-ABC 2) Age Band 1, validada para população brasileira, avaliando a Destreza Manual, Mirar e Receber e Equilíbrio. A avaliação foi realizada pré e pós um programa de intervenção em dança desenvolvido em 9 semanas, com um total de 14 aulas de 40 minutos. O programa de intervenção em dança foi desenvolvido e aplicado pelas pesquisadoras embasadas em diferentes temáticas (dança gaúcha, dança recreativa, hip hop, dança com balões, entre outros), visando a aquisição de habilidades distintas. Para análise estatística aplicou-se o teste t de “Student” que comparou o antes e depois das intervenções entre os grupos feminino e masculino. Quanto aos aspectos éticos o projeto foi registrado no CEP-UNIPAMPA e todos os participantes assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. Os resultados encontrados demonstraram que os participantes apresentaram idade média 5,02 (±0,50), antes das intervenções 77,6% das crianças encontravam-se com desenvolvimento atípico e após as intervenções 19% ficou com suspeita de atraso motor e apenas 10,3% permaneceu com desenvolvimento atípico com maior prevalência no grupo feminino. Desse modo, percebe-se que um programa de intervenção estruturado através da CCM é eficaz para aquisição de habilidades motoras o que pode ser verificado em curto prazo, desta forma, a dança é uma das possibilidades de conteúdos capaz de promover resultados significativos ao desenvolvimento motor infantil.


Palavras-chave


Destreza motora; Dança; Educação Física

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.