RELAÇÃO ENTRE CONTROLE DE TRONCO E PRÁTICAS MATERNAS E PARENTAIS DE CRIANÇAS ENTRE 0 E 2 ANOS DE IDADE

DALL’ALBA S. C. F., ZANELLA L. W., VALENTINI N. C.

Resumo


O desempenho motor infantil pode sofrer interferência de diferentes fatores e oportunidades dos contextos em que a criança vive. Nesses contextos, a prática parental podem oferecer oportunidades para o desenvolvimento de diferentes habilidades motoras ainda na primeira infância. Objetivo:investigar as possíveis relações entre prática parental e o desempenho em tarefas que exigem o controle de tronco de crianças até 2 anos de idade. Métodos: Participaram deste estudo 53 crianças (25 meninas e 28 meninos) com idade entre 0 e 2 anos (M= 17.2 meses DP= 8.4). Para avaliar o desempenho motor foi utilizada a Peabody Developmental Motor Scale – Second Edition (PDMS-2) e para avaliar questões relacionadas às práticas maternas foi utilizado o questionário Daily Activities of Infant Scale (DAIS). As análises dos dados foram realizadas através de estatísticas descritivas, correlações de Spearman e regressão Backward. Resultados: Foi observada correlação: (1) entre o equilíbrio e as variáveis alimentação (p = 0.002), banho (p < 0.001), colo (p = 0.005), brincadeiras tranquilas (p = 0.004), brincadeiras ativas (p = 0.003) e o passeio (p < 0.001); (2) entre locomoção e as variáveis alimentação (p < 0.001), banho (p = 0.008), colo (p = 0.031), brincadeiras ativas (p = 0.004) e o passeio (p < 0.001); (3) entre agarrar/pegar e as variáveis alimentação (p = 0.007), brincadeiras ativas (p = 0.012) e o passeio (p < 0.001); (4) entre a integração visuomotora e as variáveis alimentação (p = 0.006), brincadeiras ativas (p = 0.008) e o passeio (p < 0.001). Resultados das análises de regressão linear indicaram relação dos diferentes fatores do ambiente com as variáveis motoras apresentadas pelos bebês. Entretanto, para todas as variáveis motoras, as posições adotadas durante o passeio parecem ter o maior impacto e assim influenciar mais fortemente o desempenho motor dos bebês (p < 0.05). Conclusão: Os resultados sugerem que as posturas mais independentes durante as rotinas da criança influenciam de maneira positiva no controle postural dos bebês durante os primeiros 24 meses de vida. 

Palavras-chave


Desenvolvimento infantil, Destreza Motora, Desempenho Psicomotor

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.