DEPRESSÃO PÓS PARTO E ENFERMAGEM: UM LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO

  • Thainá Giachelin Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Ana Cláudia Müller Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Patrícia Menon Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Iara Barison Venturin Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Samanta da Costa Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Mérlim Fachini Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Maria Gabriela Barboza Gomes Centro Universitário da Serra Gaúcha

Resumo

A depressão pós-parto é uma doença que afeta as mulheres no período puerperal, causando alterações emocionais, cognitivas, comportamentais e físicas que comprometem a relação da mãe com o bebê. Realizou-se uma pesquisa qualitativa, na qual, foram analisados principalmente artigos científicos localizados por meio das bases de dados SciELO, Lilacs, Medline e Pubmed. Objetiva-se realizar um levantamento bibliográfico sobre os sinais e sintomas da depressão pós-parto, bem como, o papel do enfermeiro na prevenção e reabilitação das puérperas que sofrem com esse transtorno mental. Verificou-se como consequência mais alarmante, a falta de vínculo afetivo entre mãe e filho, acarretando em alterações no desenvolvimento cognitivo e social da criança, apego inseguro com a mãe, deficiências no envolvimento social, ou ainda, comprometimento da saúde física, problemas emocionais e comportamentais e episódios depressivos. Sendo assim, acredita-se que a detecção precoce da DPP, realizada mediante o acompanhamento das gestantes, assim como, uma boa rede de apoio familiar, são imprescindíveis para a prevenção e/ou reabilitação imediata da depressão pós-parto.
Publicado
2017-10-27