PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E SOBREVIDA DE MULHERES QUE APRESENTARAM CÂNCER DE MAMA NA REGIÃO NORDESTE DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

  • Natália Bridi PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E SOBREVIDA DE MULHERES QUE APRESENTARAM CÂNCER DE MAMA NA REGIÃO NORDESTE DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL
  • Fernanda Formolo
  • Patrícia Spada
  • Tiago Daltoé

Resumo

Introdução: O câncer de mama (CA) é o segundo mais frequente no mundo, respondendo por 22% das incidências. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva a sobrevida para o CA de mama em 5 anos abrange 98%, sendo que no Brasil, entre 1980 e 2000 a mortalidade aumentou 57%. 

Metodologia: Trata-se de um estudo retrospectivo no qual foram coletados, através de prontuários eletrônicos, dados sociodemográficos e de diagnóstico. Os dados foram organizados em valores relativos (percentuais) e absolutos (n). Para a comparação entre desfechos foi aplicado o teste de qui-quadrado ou exato de Fischer (p≤ 0,05), no software SPSS para Windows (20.0).

Resultados: Foram coletadas informações de 465 pacientes nos prontuários analisados. Observou-se que a maioria das mulheres eram brancas, ativas, casadas, com ensino fundamental incompleto e com média de idade de 57,0±12,8 anos, não tabagistas e não etilistas. As pacientes com história familiar de câncer representaram 39,4% e o diagnóstico pode ser considerado precoce, uma vez que houve maior prevalência nos estadiamentos I e II (70%). Observou-se associação significativa (p≤0,05) entre as variáveis status pós-tratamento e estadiamento clínico com demais variáveis sociodemográficas e de hábitos de vida. 

Conclusão: Diante disso, o delineamento do perfil das mulheres com CA de mama que participaram desse estudo, bem como a análise da sobrevida, implica no panorama atual do mesmo na região nordeste do estado do RS, evidenciando assim, a elaboração de políticas públicas específicas para a qualidade e sobrevida dessa população.

Publicado
2017-10-27