PREVALÊNCIA DE DESNUTRIÇÃO EM IDOSOS HOSPITALIZADOS: UMA REVISÃO

  • Rafaela Santi Dell'Osbel FSG
  • Lenita Novello FSG
  • Ana Lúcia Hoefel FSG
  • Joana Zanotti FSG

Resumo

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: Os idosos normalmente possuem doenças crônicas e múltiplas, o que acaba colaborando para hospitalizações (FONTELLES, 2012). A desnutrição em idosos está associada à fragilidade, morbidez, mortalidade, além de estar fortemente relacionada à necessidade de utilizar recursos de saúde (AGARWAL et al., 2013; LANDI et al., 2017; SANCHEZ-RODRIGUEZ, MARCO, ANNWEILER, et al., 2017). A perda de peso não intencional afeta todos os resultados funcionais e o aumento do tempo de permanência em internações hospitalares (SANCHEZ-RODRIGUEZ, MARCO, ANNWEILER, et al., 2017). O presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão de estudos sobre a desnutrição intra-hospitalar em idosos. MATERIAL E MÉTODOS: Trata-se de um artigo de revisão no qual realizou-se uma busca sistemática da bibliografia publicada nas bases de dados do PubMed e Scielo. O estudo apresenta maior foco em pacientes idosos hospitalizados, onde foram incluídos artigos publicados de 2010 a 2017. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Segundo Bonetti et al., (2017) que realizou um estudo com 1066 pacientes hospitalizados, observou-se que 228 estavam desnutridos (21,4%). Neste estudo observa-se um maior risco em mulheres acima de 85 anos. De acordo com Van Ancum et al., (2017) em um estudo realizado com 378 idosos hospitalizados, observou-se que 35% estava em risco de desnutrição e 41% em risco de incapacidade funcional. Segundo Alzahrani e Alamri (2017) que estudou 248 idosos hospitalizados, 76,6% dos pacientes estavam desnutridos ou com risco de desnutrição. Neste estudo, a idade dos idosos avaliados variou de 60 a 94 anos. Dentre os idosos em desnutrição ou risco de desnutrição 84,7% relataram haver diagnóstico prévio de doença crônica, além de 50% apresentarem dificuldades para caminhar. Neste mesmo estudo nota-se a influência do estado nutricional de idosos em seu tempo de internação, onde pacientes desnutridos ou em risco de desnutrição permanecem hospitalizados por mais tempo e apresentam taxa de mortalidade de 6,9%. Desnutrição e distúrbios nutricionais estão diretamente associados a perdas funcionais, o que dificulta a recuperação em pacientes hospitalizados. Além disso, a perda de peso involuntária em idosos tem por consequência maior permanência hospitalar e mortalidade em dois anos (SANCHEZ-RODRIGUEZ, MARCO, ANNWEILER, et al., 2017). Cerca de 50% dos pacientes hospitalizados com desnutrição apresenta sarcopenia (SANCHEZ-RODRIGUEZ, MARCO, RONQUILLO-MORENO, et al., 2017). A desnutrição é uma das causas da sarcopenia, assim denominada como sarcopenia nutricional (CRUZ-JENTOFT et al., 2010). Segundo estudo realizado em um hospital filantrópico de Minas Gerais com 688 indivíduos com indicação de terapia nutricional, com idade média de 69 anos, onde avaliou-se o perfil nutricional e clínico, 55% apresentaram algum grau de desnutrição (SANTOS et al., 2017). Outro estudo realizado no México, analisando dados referentes ao diagnóstico na admissão de pacientes com desnutrição prévia, conclui que é um fator de risco para o desenvolvimento de complicações e da mortalidade, aumentando o risco para 2.64 vezes (PEREZ-FLORES et al., 2016). De acordo com Hernández‐Luis et al., (2017) em um estudo realizado com 298 pacientes idosos hospitalizados, encontrou-se uma alta prevalência de desnutrição, sendo que a mortalidade em 100 dias foi de 15,1%. Segundo Saka et al., (2011), o ineficiente reconhecimento e monitoramento do estado nutricional dos idosos é a principal causa de desnutrição em pacientes hospitalizados. A identificação precocemente o estado nutricional do paciente idoso, reduz o risco de complicações associadas ao óbito. De acordo com Bonetti et al., (2017) observou-se que 70% das enfermarias não possuem protocolos para problemas nutricionais. CONCLUSÃO: Portanto, a partir dos estudos observados pode-se afirmar que há risco de desenvolver desnutrição provinda de internações hospitalares. Consequentemente a desnutrição está associada a doenças crônicas e idosos com idade avançada. Em vista disso, percebe-se a necessidade de desenvolver novos estudos com esta população, visando melhorar o atendimento e acompanhamento nutricional aos pacientes de risco durante a internação hospitalar. 

Biografia do Autor

Rafaela Santi Dell'Osbel, FSG
Graduanda de Nutrição, Centro Universitário da Serra Gaúcha, FSG
Lenita Novello, FSG
Graduanda de Nutrição, Centro Universitário da Serra Gaúcha, FSG
Ana Lúcia Hoefel, FSG
Docente do Centro Universitário da Serra Gaúcha, FSG.
Joana Zanotti, FSG
Docente do Centro Universitário da Serra Gaúcha, FSG.
Publicado
2017-10-27