os Desafios da Família Contemporânea na Adoção Tardia de Crianças e Adolescentes

  • Ketllyn Camassola Centro Universtirário da Serra Gaúcha
  • Caroline Fátima Rodrigues Maestri Centro Universtirário da Serra Gaúcha
  • Luanda Pessoa Da Silva Centro Universtirário da Serra Gaúcha
  • Raquel Brizola de Oliveira Silvestre Centro Universtirário da Serra Gaúcha
  • Jéssica Ramos Centro Universtirário da Serra Gaúcha
  • Silvia Maria Pedrotti Mazzotti Centro Universtirário da Serra Gaúcha

Resumo

Este estudo tem como tema principal os Desafios da Família Contemporânea na Adoção Tardia de Crianças e Adolescentes e tem como objetivo investigar as contribuições da abordagem sistêmica nos desafios da adoção tardia, compreendendo e descrevendo a estrutura familiar. E os específicos serão investigar a reconfiguração do sistema e subsistemas familiares em uma adoção tardia e compreender o sistema familiar e as motivações para a adoção tardia. Deste modo, buscou-se compreender os cuidados necessários que as estruturas familiares precisam ter com a criança ou adolescente recém-adotado. O referido estudo caracteriza-se como uma revisão de literatura, a partir de um levantamento bibliográfico. Nesta análise, fica evidenciada que a adoção tardia ainda é um tema complexo, é necessário a formação de uma nova configuração no sistema familiar, onde a criança ou o adolescente possa se adaptar ao novo sistema e que as barreiras operem em homeostase para que o convívio familiar se torne harmonioso e que um bom vínculo seja criado, o recém adotado precisa sentir-se acolhido e desejado. Contudo, se compreende que a adoção tardia tem sim seus desafios, por ser um processo muito delicado, tratando-se de uma criança ou adolescentes com seus valores e crenças e em certo momento de sua vida precisa adaptar-se em uma nova estrutura familiar. Tanto para a criança como para a família a adoção traz novas experiências e novos padrões familiares. Os desafios do dia a dia não podem ser deixados de lado tanto da criança como da família que a acolhe. A terapia familiar envolve uma maneira nova de se pensar, construindo e fortalecendo os vínculos, sendo uma indicação importante a famílias com crianças adotadas. Sendo assim, a abordagem sistêmica lança seu olhar não somente para o indivíduo isoladamente, mas também considera o contexto e as relações estabelecidas no sistema como um todo.

Biografia do Autor

Ketllyn Camassola, Centro Universtirário da Serra Gaúcha
Sou auxiliar administrativo. Estou no 7° semestre da faculdade e curso Psicologia.
Caroline Fátima Rodrigues Maestri, Centro Universtirário da Serra Gaúcha
Estou no 7° semestre da faculdade e curso Psicologia.
Luanda Pessoa Da Silva, Centro Universtirário da Serra Gaúcha
Estou no 7° semestre da faculdade e curso Psicologia.
Raquel Brizola de Oliveira Silvestre, Centro Universtirário da Serra Gaúcha
Estou no 7° semestre da faculdade e curso Psicologia.
Jéssica Ramos, Centro Universtirário da Serra Gaúcha
Estou no 7° semestre da faculdade e curso Psicologia.
Silvia Maria Pedrotti Mazzotti, Centro Universtirário da Serra Gaúcha
Professora Orientadora.
Publicado
2017-10-27