ACOMPANHAMENTO ODONTOLÓGICO ASSOCIADO À LASERTERAPIA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA MUCOSITE ORAL EM PACIENTE ONCOLÓGICO PEDIÁTRICO: RELATO DE CASO

  • Patrícia Triches Turella
  • Luciana Corsetti Slaviero

Resumo

A mucosite oral é um dos principais efeitos colaterais agudos, observado no paciente que se submete ao tratamento com quimioterapia. Clinicamente se caracteriza por atrofia epitelial, edema, eritema, úlceras e sintomatologia dolorosa. As lesões ocorrem de cinco a dez dias após o tratamento antineoplásico, sendo uma complicação comum e dose-limitante da quimioterapia. A mucosite grave pode tornar necessária a alteração e até mesmo a interrupção do tratamento oncológico com sérias consequências, podendo comprometer a sobrevida do paciente. O diagnóstico, prevenção e estratégias terapêuticas para esta patologia bucal são de extrema importância, sendo estas de competência do cirurgião-dentista. A terapia com laser de baixa intensidade se destaca como uma alternativa eficaz na prevenção e no tratamento da mucosite oral, com resultados satisfatórios do ponto de vista clínico e funcional, acelerando o processo de cicatrização das feridas e diminuindo o quadro doloroso. Esse trabalho consiste na apresentação de um caso clínico e tem como objetivo relatar os efeitos do acompanhamento odontológico com terapia de laser de baixa intensidade na prevenção e tratamento da mucosite oral induzida pela quimioterapia em paciente pediátrico.
Publicado
2017-10-27