POTENCIAL DE RECIDIVA DE CÁRIE EM RESTAURAÇÕES DE RESINA COMPOSTA E CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO APÓS REMOÇÃO QUÍMICO-MECÂNICA DE TECIDO CARIADO

  • Marília Rodrigues Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Júlia Nishiguchi Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Daniel Galafassi Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Alexandra Gazzoni Centro Universitário da Serra Gaúcha

Resumo

Uma das maiores preocupações da Odontologia, nos dias atuais, é conservar a estrutura dentária. Além disso, a remoção e substituição de restaurações deficientes com cárie secundária é um problema constante na Odontologia Restauradora.  O presente estudo tem como objetivo avaliar a reincidência de lesão de cárie sobre cavidades restauradas com CIV e resina composta após remoção químico-mecânica de tecido cariado. Serão avaliados 80 fragmentos de incisivos inferiores bovinos, divididos aleatoriamente em oito grupos: G1- Remoção com broca e restauração de resina composta G2- Remoção cureta e restauração de resina composta G3- Remoção químico-mecânica e restauração resina composta G4- Sem remoção de tecido cariado e restauração de resina composta G5- Remoção com broca e restauração com cimento de ionômero de vidro convencional G6- Remoção com cureta e restauração com cimento de ionômero de vidro convencional G7- Remoção químico-mecânica de tecido cariado e restauração  com cimento de ionômero de vidro convencional G8- Sem remoção de tecido cariado e restauração com cimento de ionômero de vidro convencional. Será avaliada a medida do GAP formado após desafio de cárie através de imagens (MEV). Os dados serão avaliados estatisticamente pelo método mais apropriado.
Publicado
2017-10-27