ANÁLISE DAS DIFICULDADES DOS ALUNOS DE GRADUAÇÃO DIANTE DE PROCEDIMENTOS CLÍNICOS DE PERIODONTIA

  • Kamila Fabro Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Letícia Albé Tonolli Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Juliane Pereira Butze

Resumo

A periodontia é uma disciplina que requer uma riqueza de dados e conhecimentos minuciosos das estruturas de sustentação do elemento dentário. Desse modo, o dentista que se propõe a executar o tratamento periodontal, seja ele especialista ou não, deve ser dono de conhecimentos técnicos próprios da intervenção, além de possuir conhecimentos biológicos próprios da doença. Além do mais, o estudo da periodontia exige uma formação constante e intensa, não sendo suficiente para esta formação, o ensino presente no currículo de graduação1. O atendimento do paciente com quadro clínico de doença periodontal pode se tornar complexo diante da falta de adequada abordagem e em função da importância dos tecidos periodontais na promoção de saúde2-3. Assim, o resultado do tratamento periodontal proposto não depende apenas do conhecimento sobre a importância dos fatores relacionados ou da remoção do biofilme dental e habilidade do profissional, mas também da preocupação do profissional frente ao desafio de educar o paciente para o controle da placa bacteriana3-4.  Assim, no processo ensino-aprendizagem em odontologia é importante a elaboração de atividades que permitam ao aluno o desenvolvimento progressivo da habilidade, conhecimento técnico e compreensão dos conteúdos curriculares, sendo a aprendizagem uma das mais importantes dimensões da educação3,5.O presente estudo teve como objetivo avaliar as principais dificuldades relatadas pelos estudantes do último ano do Curso de Odontologia do Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG) na execução de procedimentos periodontais básicos. Materiais e Métodos: Foi aplicado aos participantes um questionário estruturado composto por 14 questões objetivas que abordavam passos relevantes do tratamento periodontal básico. O grau de dificuldade foi avaliado através da escala Likert em 0 = nenhuma, 1 = leve, 2 = moderada, 3 = alta e 4 = muito alta. Para a análise dos dados, o grau de dificuldade foi dicotomizado em nenhuma a leve, moderada e, alta e muito alta. Resultados: Participaram do estudo 46 alunos matriculados no último semestre do Curso de Odontologia do Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Marcar a perda de inserção (PI) foi o procedimento descrito como de dificuldade Alta/ Muito Alta pelos estudantes, seguidos de procedimentos de dificuldade moderada. Porém, anestesiar e diagnosticar gengivite foram os únicos procedimentos relatados por todos os acadêmicos (100%) como tendo nenhuma dificuldade. Conclusão: De acordo com os resultados obtidos no presente estudo, pode-se concluir que os procedimentos periodontais relatados como os de maiores dificuldades, pelos estudantes do Curso de Odontologia do Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG), são os procedimentos de diagnóstico de periodontite e visualizar a perda de inserção.

Publicado
2017-10-27