A COMPREENSÃO DAS ORIENTAÇÕES POLÍTICAS ATRAVÉS DA ABORDAGEM SOCIOLÓGICA DE ALFRED SCHUTZ

Resumo

O referente artigo possui o intuito de referenciar três exemplos encontrados nos estudos de Sigl (2016) e Köttig (2016), que se utilizaram do método de trajetória biográfica de Rosenthal (2014) para tratarem da temática de gênero e violência. Neste artigo, as narrativas biográficas de três mulheres serão trazidas e analisadas sob um olhar em relação à influência de suas vivências para a definição de suas orientações políticas e ideológicas, especificamente acerca de indivíduos do gênero feminino na Alemanha, ao envolverem-se com movimentos de extrema-direita. Posteriormente, o presente artigo irá relacionar as descobertas feitas pelas autoras com a teoria da vida cotidiana, de Alfred Schutz, abordando, por fim, reflexões acerca de como as orientações políticas podem ser compreendidas através da narrativa biográfica e da vida de sentido comum dos indivíduos.

Biografia do Autor

Suliane da Silva Cardoso, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Formada em Ciência Política pela Faculdade da Serra Gaúcha. Mestranda em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
Lara Agustina Sosa Márquez, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Formada em Relações Internacionais pela Faculdade da Serra Gaúcha. Mestranda em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
Publicado
2017-10-27
Seção
Ciências Jurídicas e Sociais - Resumo Expandido