Balanço Adaptado Para Crianças com Paralisia Cerebral

  • Tairine da Rosa Trevisan Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Daiane Giacomet Ferreira Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Dulce Mariele Danieli Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Priscila De Souza de Lima Centro universitário da serra gaúcha

Resumo

 O termo paralisia cerebral (PC) descreve um grupo de desordens permanentes do desenvolvimento motor e postural, acarretando limitações nas atividades, decorrentes de distúrbios não-progressivos (Encefalopatia crônica não-progressiva), ocorridos nos períodos pré, peri ou pós natal (até os 3 anos de idade), com localização única ou múltipla no cérebro infantil imaturo, podendo ou não estar associada a alterações cognitivas.  O portador de PC apresenta alterações neuromusculares, como variações de tônus muscular, persistência de reflexos primitivos, deficiência no mecanismo de controle postural normal, rigidez e espasticidade. Tais alterações, geralmente se manifestam com padrões específicos de postura e movimentos, comprometendo o desempenho funcional – variando de acordo com cada caso e tipo de lesão – . Através da disciplina Fisioterapia Neurofuncional na Infância e Adolescência e com o acompanhamento da professora Daiane Giacomet, conhecemos a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Caxias do Sul -APAE e percebemos o quão importante é o lúdico no tratamento das crianças com Paralisia Cebreal. Além disso, notamos que a sociedade não possui brinquendos adaptados para crianças deficientes. Por esse motivo, foi criado o balanço adapatado para crianças com paralisia cerebral regulável, para que elas possam usufruir do benefício de brincar de uma maneira mais segura e confortável, bem como, gerar estímulos de equiílbrio, reforçar a musculatura da coluna vertebral visando uma melhor postura e, melhorando a qualidade de vida desta criança e de seus familiares.

 

 

Publicado
2017-10-27