RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO

  • Willian Gasparetto Faculdade da serra gaúcha
  • Tânia Rudnicki

Resumo

  1. INTRODUÇÃO/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: O presente resumo trata de um relato de experiencia em Estágio de Ênfase em saúde, realizado em Instituição cujo objetivo maior, além de fortalecer vínculos, desenvolver potencialidades, é inserir deficientes físicos ao mercado de trabalho. O trabalho da Psicologia neste contexto, busca a prevenção e a promoção de sua saúde. Entender a origem da palavra é fundamental, assim, compreende-se que prevenir é antecipar-se a um evento, ou mesmo evitá-lo. Rouquayrol e Goldbaum (2003) descrevem que prevenção em saúde é uma ação antecipada, tendo por objetivo interceptar ou anular a evolução de uma doença. Foi pactuado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, a Resolução 45/91, realizada no ano de 2010, visando uma sociedade inclusiva para todos os cidadãos, incluindo o deficiente físico e o direito ao acesso a programas sociais e oportunidades de trabalho. São indivíduos que enfrentam dificuldade de ordem social, econômica e cultural. Se atrelam a essas dificuldades a falta de acessibilidade em ruas e edificações. Contudo, mesmo após ser aprovada a Resolução, deficientes físicos ainda encontram a falta de oportunidade e isolamento social (HOLANDA et al.,2013). MATERIAL E MÉTODO: Através de levantamento de necessidades, optou-se pela intervenção psicoeducativa, oferecendo informações aos usuários sobre a natureza da sua(s) dificuldade(s) visando melhorar habilidades de manejo, aumentando seu compromisso com as indicações terapêuticas, diminuindo a duração e/ou intensidade de episódios relacionados a(s) problemática(s), visando prevenir recorrências. As informações que fazem referência à psicoeducação, buscaram orientar os usuários frente à aspectos relativos ao conhecimento de suas habilidades e necessidades, aquelas que até então não tiveram oportunidade de compreender e manejar. Ao exemplo da sexualidade, higiene pessoal, envelhecimento saudável, princípios de convivências, entre outros. Outra intervenção aplicada, referiu-se fazer com que esses participantes percebessem suas potencialidades frente ao mercado de trabalho, uma vez que se evidenciou que os mesmos apresentaram baixa autoestima, desta maneira se auto boicotando. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Para a realização das propostas de intervenções, tanto individuais, feitas em sessões individuais com o usuário e/ou familiares quanto em grupo. Também se utilizou outros meios, modalidades que não envolvem um contato direto e onde são utilizados facilitadores de intervenção psicoeducacional. Foram oferecidos programas e utilizados folhetos, cartazes, material audiovisual e informações publicadas na web que visam educar o destinatário. Apesar de menos efetiva, também tem sido observado bons resultados em pesquisas. Há trabalhos e pesquisas envolvendo a terapia cognitivo-comportamental, como abordagem psicoterápica em uso concomitante ou independente da intervenção psicoeducacional. Em grupo foram abertas rodas de debates sobre as questões que estavam sendo abordadas. Essa metodologia foi pertinente e eficaz, pois os principais objetivos foram alcançados, como o questionamento de crenças enrijecidas, que até então eram somente ‘aceitas’, sem questionamento. Ao exemplo, da problemática da inserção desses usuários ao mercado de trabalho. Muitos deles, apoiavam-se em crenças de que não tinham atributos para desempenhar quaisquer funções. Entende-se que essas crenças se devem às condições físicas. Também, a aprendizagem vicária pode ter contribuído para tais pensamentos, influenciando emoções e comportamentos. A psicoeducação mostrou-se assertiva e eficaz, auxiliando-os a perceber suas vivencias promovendo saúde, principalmente no que diz respeito a questões de higiene pessoal, envelhecimento saudável, sexualidade e relacionamentos interpessoais. CONCLUSÃO: Considera-se que a psicoeducação é um instrumento com resultados efetivos, proporcionando autoconhecimento e com ele, a possibilidade de uma reconstrução perceptual adaptativa.  
Publicado
2019-01-04
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido