NEUROCIÊNCIAS E PSICANÁLISE: VISÕES ANTAGONISTAS SOBRE O TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

  • Bruna Hertzog Bridi Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG
  • João Luís Almeida Weber Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG

Resumo

Com estudos realizados por Leo Kanner e Bruno Bettelheim, profissionais ligados à psicanálise, a causa do autismo foi apontada como sendo a mãe-geladeira, aquela que não atribuiu afeto ao seu bebê, ou que não o quis. Porém, a partir de 1980, surgiu o movimento antipsicanalítico, que ganhou força em 2012 na França. Este movimento, foi contra o tratamento psicanalítico direcionado a crianças e a favor do acompanhamento comportamental. Por conta desta revolução, atualmente, é terminantemente proibido que o tratamento do Transtorno do Espectro Autista seja feito pelo viés psicanalítico. Com os avanços da atualidade, a neurociência evidenciou que a causa do Transtorno do Espectro Autista não possui cunho emocional, mas sim fatores biológicos inatos.  

Publicado
2018-12-28