A IMPORTÂNCIA DA FISIOTERAPIA AQUÁTICA NO ENVELHECIMENTO

  • Huender José Cardoso de Miranda
  • Beatriz Westenhofen
  • Bruna Leite
  • Alenia Varela Finger Minuscoli

Resumo

A fisioterapia aquática consiste em uma terapêutica que usufrui dos efeitos físicos, fisiológicos e cinesiológicos da imersão do corpo em água aquecida como recurso preventivo e reabilitador de disfunções. Neste sentido, a reabilitação aquática minimiza os efeitos da gravidade, proporcionando assim uma diminuição da dor durante os exercícios ativos, aumentando a mobilidade e força muscular do tronco, com menor potencial de lesão pela redução da descarga de peso. Nisso, o presente artigo teve como objetivo a avaliação epidemiológica e física dos pacientes idosos atendidos no projeto de extensão de Saúde Postural Aquática, englobando dados de flexibilidade e mobilidade vertebral. Estudo realizado no Projeto de Extensão em Saúde Postural Aquática, que ocorre na piscina do Centro Universitário da Serra Gaúcha, nas sextas-feiras com duração de 3 horas semanais. Dentre os pacientes atendidos, há uma predominância do sexo feminino (77,8%), e idade média da amostra de 56 anos de idade (40-74 anos). Em relação à mobilidade lombossacral, esta manteve-se preservada em 88,9% dos pacientes, porém 66,67% dos pacientes apresentam redução na mobilidade toraco-lombar. A fisioterapia aquática se faz necessária, visto que auxilia tanto na melhora da postura, flexibilidade e funcionalidade do indivíduo de tal forma que, esta fase, transcorra do modo mais satisfatório possível. A participação com atividades físicas oferece oportunidades de ter um envelhecimento saudável, por meio de um estilo de vida independente, aprimorando a capacidade funcional e a qualidade de existência nesta fase.

 

Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido