AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE QUEIJOS E TESTE AFETIVO DE ANÁLISE SENSORIAL EM TRÊS QUEIJOS COLONIAIS COM DIFERENTES FERMENTAÇÕES, ORIUNDOS DE UM LATICÍNIO ARTESANAL DO DISTRITO DE VILA SECA, CAXIAS DO SUL - RS

  • Nicole Teixeira Sehnem Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Roziane Vicenzi Fortes
  • Marilia Rossi Chagas

Resumo

O consumo de leite no Brasil, bem como de seus derivados, foi sempre muito significativo. Nesse contexto, destaca-se o queijo, que integrando o grupo dos laticínios, representa um alimento muito importante para a nutrição do ser humano. Portanto, é de fundamental importância que a qualidade deste produto seja priorizada e seu sabor seja aprovado por seus consumidores. O teste afetivo de análise sensorial, representa um grande aliado para que os produtores possam investigar a aceitabilidade de seus produtos, bem como a intenção de compra. Diante do exposto, objetivou-se avaliar o consumo diário de queijo e possíveis preferências dentre 3 amostras. Para isso, aplicou-se um questionamento sobre frequência de consumo e um teste afetivo de análise sensorial, em 33 participantes, com três amostras de queijos coloniais com diferentes tipos de fermentação, provindos de um laticínio artesanal localizado no distrito de Vila Seca, Caxias do Sul – RS.  Verificou-se a aceitabilidade dos produtos analisados e relacionou-se com a intenção de compra por parte dos degustadores. Constatou-se que o queijo é, de fato, um produto que apresenta considerável consumo diário e no que se refere a aceitabilidade e preferência das amostras, observou-se que uma delas obteve maior aceitação em relação às demais e que todas as amostras tiveram intenção de compra positiva.

Publicado
2018-12-28