A VULNERABILIDADE SOCIAL E SUAS CONSEQUÊNCIAS PSICOLÓGICAS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO CONTEXTO DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL

  • Bruna Hertzog Bridi Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG
  • João Luís Almeida Weber Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG
  • Eloísa Leonardi Pereira Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG

Resumo

A vulnerabilidade social, relacionada a questões psicossociais e a extrema pobreza, acomete grande parte da população brasileira e este pode vir a ser um vetor de acolhimento institucional infanto-juvenil. Os motivos para o abrigo de menores são inúmeros, mas em 52% dos casos, a pobreza extrema, correlacionada com outros fatores, é um dos principais. Esses menores institucionalizados acabam por ser vítimas de transgressão e ou omissão por parte da família, da sociedade e do estado, por conta da violação de sua liberdade e de seus direitos básicos. Por meio de uma vasta pesquisa bibliográfica, este estudo buscou investigar, como objetivo principal, possíveis consequências psicológicas de crianças e adolescentes acolhidos institucionalmente, assim como medidas preventivas de danos psíquicos ao menor nessa situação. De forma secundária, outros aspectos pertinentes foram abordados.  

Publicado
2018-12-27