PROGRAMAS DE EXTENSÃO COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO DAS COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NA ENFERMAGEM: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Andressa Da Silva Cardoso
  • Thieise Teixeira Leon
  • Fabiano De Faveri Faculdade da Serra Gaúcha

Resumo

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: A extensão universitária é processo educativo que tem como base interligar a universidade e a comunidade com o fim de proporcionar conhecimento para ambas as partes, por meio do trabalho social. Tal vivencia oportuniza cenários de aprendizagem do estudante aliando o conhecimento científico com o social e desenvolvendo a experiência prática, sendo possível concretizar as teorias discutidas em sala de aula, além de ser um dos primeiros contatos com a comunidade em geral (CALDERÓN, 2007). A extensão é vista, ainda, como um modo de aliar o ensino às necessidades sociais, atentando para a questão da integração, da cidadania e das causas sociais, contribuindo para uma transformação de pensamento da sociedade por meio de ações sócio-educativas, excluindo qualquer condição de desigualdade e proporcionando uma melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. (SILVA, 2012). OBJETIVOS: apresentar o relato de experiência de como a participação em projetos de extensão auxilia no desenvolvimento das competências e habilidades de estudantes de enfermagem. MATERIAL E MÉTODOS: os estudantes foram selecionados, conforme edital institucional e a partir deste momento, participam dos projetos de extensão do curso de enfermagem intitulados Ação Social para Promoção da Saúde visa proporcionar momentos de educação em saúde por meio de palestras e oficinas previamente agendadas, sendo abertos aos demais cursos e estudantes, de forma voluntária. O projeto Grupo de Gestantes acontece semestralmente, por meio de sete encontros em que são discutidos temas sobre gravidez, parto e mudanças psicologias e sociais originadas deste período de vida da mulher, sendo este grupo aberto ao publico geral. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Durante a participação dos projetos, pode-se evidenciar o desenvolvimento das seguintes competências: Atenção à saúde: a primeira competência dispõe sobre a aptidão do profissional de enfermagem de desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação em saúde, assim como a capacidade de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para os mesmos. Durante ambas as oportunidades de bolsas de extensão, é possível desenvolver ações de prevenção e promoção a saúde por meio de ações sociais educativas e grupos de apoio, sendo abordados vários assuntos de primordial importância levando em conta a demanda da população, como hipertensão, primeiros socorros, câncer de mama, cuidados na gestação e com o bebê. Tomada de decisões: Este módulo salienta a capacidade e habilidade da tomada de decisão. Em virtude das demandas de ambos os programas de extensão foi necessário avaliar o uso apropriado e custo-efetividade de materiais, ações e procedimentos, avaliando e decidindo as condutas mais adequadas para cada ocasião. Mediante isso, foi possível às alunas desenvolver e aplicar tomadas de decisões assertivas para obter um melhor resultado. Comunicação: a competência em questão traz a importância da acessibilidade e comunicação do profissional de saúde, assim como a confidencialidade das informações a eles confiadas. Decorrente da grande interação que carecem os programas de saúde, são desenvolvidas não apenas as comunicações verbal e não-verbal, como habilidades de escrita, leitura e linguagem para ensino, na interação com o público em geral evitando ruídos na comunicação e garantindo a eficácia do resultado final. Liderança: esta competência trata a habilidade do profissional de assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem-estar da comunidade. São indispensáveis, no desenvolver das competências dos programas em questão o compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento com o fim de realizar a função de forma efetiva e eficaz. Administração e gerenciamento: neste caso, os profissionais devem estar aptos a fazer o gerenciamento e administração levando em conta a tomada de decisão. Por conseguinte, é necessárias as alunas não só administrar toda uma demanda de ações, ligando a carência da população a disponibilidade e viabilidade de alunos, professores, materiais e cursos como gerenciar o andamento das mesmas. Educação permanente: por fim, a última competência nos traz a questão do aprendizado continuo, onde é possível ao aluno não apenas aprender teoricamente no gerenciamento da função e elaboração de materiais, como na prática e no contato real com a população. CONCLUSÃO: O contexto da extensão universitária traz para a sociedade grande importância e contribuições, pois apresenta o contato dos acadêmicos com o público em geral, onde as teorias aprendidas em sala de aula se concretizam (RODRIGUES, et. al. 2013). Portanto, pode-se concluir que os programas de extensão trazem, para os alunos a chance de transmitir conhecimentos e integrar instituição de ensino e sociedade, contribuindo de maneira decisiva para a transformação social, individual e coletiva.

Biografia do Autor

Fabiano De Faveri, Faculdade da Serra Gaúcha
Enfermeiro pela Universidade de Caxias do Sul (2001). Mestre em Enfermagem pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Especialista em Oncologia Básica e Clínica, pela ULBRA. Coordenador do Instituto Integrado de Saúde da Faculdade da Serra Gaúcha. Docente do curso de Bacharelado em Enfermagem da Faculdade da Serra Gaúcha, ministrando a disciplina de Gerenciamento em Enfermagem e dos Saúde, Trabalho de Conclusão de Curso e Estágio Curricular. Atualmente coordenada o Instituto Integrado de Saúde da Faculdade da Serra Gaúcha. Tem experiência na área de enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: gerenciamento em enfermagem, qualidade nos serviços de saúde, segurança do paciente, enfermagem oncológica e enfermagem clínica-cirúrgica.
Publicado
2019-01-03
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido