IMPLANTAÇÃO DO CALENDÁRIO DA SAÚDE COMO EXNTESÃO UNIVERSITÁRIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Thieise Teixeira Leon
  • Fabiano De Faveri Faculdade da Serra Gaúcha

Resumo

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: Sob o ponto de vista de Síveres (2013), os programas de extensão universitários consistem em um processo educativo interdisciplinar, científico, cultural, e político que funciona como mediador entre universidade e comunidade, proporcionando conhecimento recíproco e inúmeros benefícios para ambas as partes envolvidas. Contribuindo, ainda, para a formação de um profissional cidadão e responsável socialmente por meio de ações sócio-educativas. Menezes Neto (1983) enfatiza que a universidade utiliza primordialmente das diretrizes institucionais de ensino, pesquisa e extensão para atender às finalidades da educação, sendo essas funções solicitadas como dados de excelência na graduação. Deste modo, o ensino precisa caminhar junto a pesquisa e extensão, promovendo a indissociabilidade e por conseguinte uma qualidade mais significativa no  processo de aprendizagem, permitindo ao acadêmico o embasamento teórico, discernimento e experiência necessários para questões problemas que podem ser levantadas na vida profissional. (LIMA, 2003). OBJETIVOS: apresentar o relato de experiência da implantação do projeto Calendário da saúde como forma de extensão universitária. MATERIAL E MÉTODOS: foi realizado um levantamento no site do Ministério da Saúde para identificar as possíveis datas que poderiam ser comemoradas internamente na instituição de ensino, a partir destas informações realizou-se uma reunião com as coordenações dos cursos da saúde para validação da proposta e identificação de que forma cada curso iria contribuir. Após iniciou-se a execução das atividades mensais, de acordo com a data e temática estabelecida. RESULTADOS E DISCUSSÕES: O projeto calendário da saúde é baseado em datas preconizadas pelo Ministério da Saúde, onde são priorizadas algumas destas datas e realizadas ações sociais e educativas em alusão as mesmas. Para realização de atividades internas, foram definidas as seguintes datas: Abril – 26/04, dia nacional de prevenção e combate à hipertensão arterial. Tendo em vista a ocasião, foi realizada uma ação social em praça pública com acadêmicos de enfermagem aferindo a pressão arterial da comunidade e prestando informações sobre a patologia, acadêmicos do curso de nutrição dispondo orientações nutricionais em pacientes hipertensos e também alunos do curso de farmácia, trazendo informações sobre a ffarmacologia dos anti-hipertensivos e suas associações. Maio – 15/05, dia nacional do controle das infecções hospitalares. Diante da data, foi elaborado pelo curso de enfermagem um informativo sobre a higienização correta de mãos com foco no controle das infecções hospitalares. Agosto – semana mundial da amamentação, foi promovida uma mesa redonda para os cursos da saúde, abordando o vínculo mãe-bebê, a nutrição do recém-nascido, a importância da amamentação e direitos da mãe. Setembro – 10/09, dia mundial de prevenção ao suicídio, o intuito é realizar ações sociais com palestras relacionadas ao setembro amarelo e a prevenção ao suicídio com o curso de psicologia. Outubro – tem-se a ideia de realizar uma caminhada do centro universitário – FSG, alusiva ao Outubro Rosa. 27.10, dia nacional de mobilização pró-saúde da população negra, referente a esta data está planejada a promoção de uma ação social com oficinas de saúde com o público haitiano juntamente aos cursos da saúde abrangendo palestras, ginásticas, aferição de pressão arterial, orientações nutricionais, saúde bucal, estética, entre outros. Novembro – 14.11, para o dia mundial do diabete está pode-se realizar uma ação social aberta ao público, com aferição de glicemia, disponibilização de dietas para diabéticos, atividades físicas, orientações referentes a prevenção da doença e demais atividades. CONCLUSÃO: O Calendário da saúde visa ligar a necessidade de realização de atividades de extensão que contemplem o atendimento à comunidade e a própria demanda do centro universitário, ofertando aos acadêmicos a possibilidade de atuar em atividades de promoção em saúde e estabelecer bases para o profissionalismo e desenvolvimento do pensar em cidadania. O projeto oportuniza um conhecimento acadêmico amplificado, onde o aluno será capaz de situar-se historicamente, contribuindo para o desenvolvimento sociocultural e educativo.

Biografia do Autor

Fabiano De Faveri, Faculdade da Serra Gaúcha
Enfermeiro pela Universidade de Caxias do Sul (2001). Mestre em Enfermagem pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Especialista em Oncologia Básica e Clínica, pela ULBRA. Coordenador do Instituto Integrado de Saúde da Faculdade da Serra Gaúcha. Docente do curso de Bacharelado em Enfermagem da Faculdade da Serra Gaúcha, ministrando a disciplina de Gerenciamento em Enfermagem e dos Saúde, Trabalho de Conclusão de Curso e Estágio Curricular. Atualmente coordenada o Instituto Integrado de Saúde da Faculdade da Serra Gaúcha. Tem experiência na área de enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: gerenciamento em enfermagem, qualidade nos serviços de saúde, segurança do paciente, enfermagem oncológica e enfermagem clínica-cirúrgica.
Publicado
2019-01-03