CLAREAMENTO DE DENTES VITAIS UTILIZANDO UM EQUIPAMENTO CLAREADOR SEM EMPREGO DE SOLUÇÃO CLAREADORA

RELATO DE CASO

  • Cristiane Giacomini
  • Rosangela Maurina
  • Camila Bordignon Bim Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG)
  • Marília Guerra Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG
  • Daniel Galafassi
  • Alexandre Conde

Resumo

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: O Clareamento de dentes vitais na atualidade é procedimento muito executado nos consultórios odontológicos. Com frequência o emprego de diferentes soluções clareadoras, nas mais diversas concentrações e formas de apresentação, confere algum tipo de sensibilidade ou intercorrência que o cirurgião-dentista é levado a contornar. Algumas empresas têm desenvolvido dispositivos emissores de luz com o propósito de atingir alteração cromática através de seu emprego único e exclusivo. O objetivo deste trabalho é, através de um relato de caso, verificar se o equipamento Bright Max Whitening-MMO promove clareamento em dentes vitais sem o emprego de solução clareadora. MATERIAL E MÉTODOS: A metodologia empregada contemplou a seleção de um estudante de Odontologia da FSG Centro Universitário (Caxias do Sul) sem contra-indicações para o clareamento. Este foi atendido no complexo Odontológico da mesma instituição após assinatura de Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) e do Termo de Consentimento para uso de Banco de Imagens Relacionadas à Pesquisa Científica (TCBIRPC), além da aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa número CAAE 64336016.5.0000.5668. O Paciente do sexo masculino, com 21 anos de idade, faioderma teve seu tratamento desenvolvido em 3 semanas, submeteu-se a primeira consulta a anamnese, exame clínico e radiográfico e verificação de enquadramento nos critérios da pesquisa. Critérios de não inclusão: paciente menor de 18 anos ou paciente idoso sem função cognitiva. Critérios de inclusão: paciente com tonalidade dentária escura ou possibilidade de atingir cor mais clara que aquela registrada inicialmente. Critérios de exclusão: Pacientes com presença de contra indicação para o clareamento dental, ou seja, presença de cárie, lesões ósseas, tratamento endodôntico, sangramento gengival, doença periodontal, retração gengival, sensibilidade dentinária ou portador de qualquer tipo de prótese. Este se submeteu ao registro de cor dos dentes da bateria labial anterior superior com o Sensor Digital de Cor Easyshade Advance 4.0 – Vita (escala 3DMaster) antes do clareamento e uma semana depois do clareamento para poder estabelecer a ocorrência de alteração de cor entre os momentos de registro cromático. Os Resultados foram processados por estatística descritiva utilizando planilha Excel. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Os dentes 13 e 23 clarearam de 1M2 para 1M1,5; Os dentes 12 e 22 clarearam de 1M1,5 para 1M1; os dentes 11 e 21 não alteraram sua condição cromática inicial (1M1). CONCLUSÃO: Foi possível concluir que o clareamento empregando a metodologia descrita ocorre alterando um estágio da escala 3DMastes em 66,6% dos dentes verificados, permanecendo na mesma condição cromática inicial apenas 33,3% dos dentes verificados.
Publicado
2020-02-18
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido