A INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NA PERDA DA MEMÓRIA DERIVADA DA DOENÇA DE ALZHEIMER – REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA

  • Antonia Elaine da Costa Bizotto FSG
  • Gisele Oltramari Meneghini
  • Mônica Fortuna Tartari
  • Vanderlei dos Santos Lutz

Resumo

Introdução: A doença de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que acomete indivíduos por volta dos 65 anos, caracterizada por perda de memória progressiva e perda de funções cognitivas e motoras, decorrente da diminuição da acetilcolina e atrofia cortical que atinge a formação hipocampal. Objetivo: Determinar as principais formas de tratamento fisioterapêutico na perda da memória e no decréscimo cognitivo durante a progressão da doença de Alzheimer. Metodologia: O presente artigo trata-se de uma revisão sistemática da literatura, onde será abordado a respeito da intervenção fisioterapêutica na perda da memória derivada da doença de Alzheimer. Resultados: Ainda há poucas as alternativas de tratamento para minimizar a deterioração causada pela DA. As opções disponíveis visam aliviar os déficits cognitivos e as alterações de comportamento através do uso de medicamentos e técnicas, melhorando a qualidade de vida do paciente e de sua família com uma abordagem multidisciplinar. É importante salientar que a fisioterapia pode intervir em todos os estágios da doença, a fim de estipular objetivos de curto a longo prazo, respeitando a individualidade de cada caso, bem como limitações sociais, culturais, econômicas e emocionais do paciente.

Publicado
2019-11-22
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Artigo Completo