EMDR - EYE MOVEMENT DESENSITIZATION AND REPROCESSING

  • Taciane Bavaresco
  • Giovana Pedroni
  • Lais Lume
  • Natália Pagnussat
  • Renata D`Agostini Nicolini-Panisson Centro Universitário da Serra Gaúcha/ Professora Doutora Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Reabilitação

Resumo

 

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: A terapia de EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing-  Dessensibilização e Reprocessamento através dos Movimentos Oculares) é uma técnica desenvolvida em 1987 pela psicóloga Francine Shapiro. Originalmente foi descrita como um protocolo padronizado de intervenção focada em evocar e trabalhar memórias traumáticas através de estímulos bilaterais, sejam eles oculares, auditivos ou táteis (SHAPIRO, 2001). A técnica pressupõe que a memória e seus afetos relacionados ficam armazenados em rede e se organizam em torno do evento mais antigo e que a partir dos estímulos bilaterais, seria possível “rever” este momento do trauma e ressignificá-lo (RUIZ, 2007). Sendo assim, a intervenção EMDR permite que a pessoa identifique, e separe, as sensações afetivas do trauma das suas interpretações cognitivas, ajudando a dessensibilizar as memórias traumáticas (LUBER, 2009). O objetivo do tratamento consiste em metabolizar, de forma rápida, o resíduo disfuncional que ficou do passado, transformando-o em algo útil para o presente. Tendo em vista isso, o EMDR age sobre o trauma psíquico, bem como sobre o conflito que dele surge, formando novos afetos e emoções que refletirão no corpo e na mente (SHAPIRO, 2001). Através do movimento bilateral dos olhos, simulando o sono REM, haverá a reestimularão destas memórias e o paciente consegue, por consequência, superar e armazenar corretamente o trauma. O trabalho objetivou aprofundar os conhecimentos nesse tratamento e divulga-lo por meio de um folder. MATERIAL E MÉTODOS: Trata-se de um trabalho artístico cultural através da produção de uma cartilha informativa e de uma maquete ilustrativa do cérebro humano. A cartilha foi desenvolvida com papel reciclável e a maquete com madeira e produtos reutilizáveis. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Entre 1987 e 1988, um estudo controlado comparativo entre EMDR e placebo com 22 pacientes sofrendo de memórias traumáticas e apresentando sintomas de Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), foi realizado. Os resultados da aplicação foram excelentes, com todos os pacientes apresentando melhoras significativas, que se mantiveram após três meses da aplicação (SHAPIRO, 1989). Outro estudo, que mediu a atividade cerebral, realizou ressonância magnética em 16 pacientes, antes e após tratamento com EMDR, no qual obtiveram mudança nas atividades cerebrais, tais como aumento da atividade nas regiões frontal e diminuição nas regiões límbicas, mostrando a melhora no comportamento e diminuição das questões emocionais relacionadas ao evento traumático (ROUSSEAU et al, 2018). O folder foi desenvolvido com a finalidade de ser distribuído para indivíduos com TEPT ou com diagnóstico de depressão, divulgando o método EMDR e apresentando o que é o método, suas indicações, quem pode aplicar e um exemplo de uso da técnica pós evento traumático, como no incêndio na boate Kiss. Assim, o EMDR demonstra ser uma técnica com resultados positivos para tratar vítimas de traumas psíquicos pois, além de uma dessensibilização, essas associações resultam em uma mudança no processamento cognitivo da memória e na cessação do sofrimento relacionado ao trauma, eliminando o desconforto físico associado a memória inicial e estabelecendo posteriormente uma cognição positiva sobre si mesmo (SHAPIRO,1989).  CONCLUSÃO: O folder e a maquete desenvolvidos nesse trabalho foram capazes de divulgar e demonstrar a técnica EMDR, propiciando um maior conhecimento da mesma para profissionais da saúde e indivíduos que sofrem de transtornos que podem ser beneficiados através desse tratamento.
Publicado
2020-02-19
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido