CASA COM CÔMODOS ADAPTADOS PARA IDOSOS E PESSOAS PORTADORAS DE DOENÇA RESPIRATÓRIA CRÔNICA

  • Samanta Melotto Preto
  • Renata D`Agostini Nicolini-Panisson Centro Universitário da Serra Gaúcha/ Professora Doutora Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Reabilitação

Resumo

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: A capacidade funcional ou funcionalidade pode ser definida como um conjunto de competências comportamentais relacionadas a administração e ao manejo das atividades de vida diárias (AVD’S). O indivíduo inicia seu desenvolvimento a partir do momento que nasce, onde por meio de percepções do mundo que o cerca, começa a receber estímulos, e assim, se permite a adquirir experiências, as mesmas vão moldando o desenvolvimento do ser humano. Essas experiências estimulam as habilidades motoras e mentais do indivíduo, porém com o passar dos anos, o corpo e juntamente com ele, suas funções fisiológicas vão envelhecendo, tornando o ser humano mais dependente e menos funcional, e por fim mais suscetível a patologias, problemas e desfechos que comprometem a qualidade de vida do indivíduo. (NUNES, 2018; DUARTE, 2018). Outro fator importante a ser considerado, são as doenças respiratórias crônicas (DRC), patologias que interferem na mecânica pulmonar, causando complicações, como: pneumonia, atelectasia, diminuição dos volumes e capacidades e diminuição da força muscular respiratória.Estas patologias acometem muitos idosos onde, a cada ano 4 milhões pessoas morrem prematuramente de doença respiratória crônica. (GULART, 2015; FORUM OF INTERNATIONAL RESPIRATORY SOCIETIES,2013). As doenças respiratórias crônicas, causam déficit no condicionamento cardiopulmonar, dificultando e limitando as AVD’S, por conseguinte, a junção do envelhecimento com a DRC, cria um declínio progressivo da capacidade de exercício destes indivíduos idosos, como também mudança de seu ciclo social, facilitando o aparecimento de demais comorbidades (TORRES-SÁNCHEZ, 2015). Visto isso este trabalho teve por finalidade desenvolver um projeto de cômodos de uma casa pensada e adaptada especialmente para estes indivíduos, para assim possibilitar uma melhor funcionalidade das atividades de vida diárias com melhor qualidade de vida. (RODRIGUES, 2018). MATERIAL E MÉTODOS: complementar o tema abordado,através de uma revisão literária de artigos selecionados, na base de dados SciELO, analisados no mês de setembro de 2019, com os seguintes termos: Envelhecimento, Funcionalidade, Idosos, DRC, Qualidade de Vida, tendo como base artigos do ano de 2008 a 2018. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Segundo dados de um estudo de coorte, publicado na Revista Brasileira de Epidemiologia, intitulado como Padrão do Desempenho nas Atividades de Vida Diária em Idosos no Município de São Paulo, nos anos 2000, 2006 e 2010,onde foram entrevistados idosos acima de 60 anos. No ano de 2010 dos 1345 idosos entrevistados 55,4% relataram ter duas ou mais doenças crônicas, como também 12,2% dos 1345 idosos entrevistados na mesma época relataram dificuldades para vestir-se, 17,6% para utilizar transporte e 26,7% para realizar tarefas pesadas. Estes achados corroboram com a literatura e findam argumentos, ratificando que o processo do envelhecimento juntamente com a DRC é um ciclo que resulta em desequilíbrio das funções fisiológicas, acarretando diminuição da funcionalidade, como também do convívio social e qualidade de vida. Visto isso o projeto casa com cômodos adaptados traz uma nova perspectiva de vida para estes idosos, e portadores de DRC. A casa foi desenhada com cômodos grandes e equipados para suprir as necessidades dos indivíduos, com portas alargadas, sensores de presença que ativam a iluminação do ambiente, bancadas da cozinha e do banheiro mais altas, para diminuir o gasto energético e evitar posturas que levem a quedas ou fadiga. Foi desenvolvido uma mobília mais prática e acessível com gavetas e portas com sistema de click, armários e mobílias em geral com cantos redondos, para o caso de quedas. Em vista disso, o banheiro foi adaptado com o vaso sanitário mais elevado, o box está alargado para facilitar transferências (cadeira de rodas), e locomoções dentro do mesmo, há também um sistema de apoio embutido, onde o indiví­­­­­­­­­duo pode apoiar os braços para se barbear, aparar a sobrancelha se maquiar, ou até mesmo escovar os dentes, tendo também a possibilidade de realizar as mesmas atividades sentado. CONCLUSÃO: Visto isso, pode-se concluir que o processo de envelhecimento relacionado a DRC, produzem consequências letais, piorando o quadro clínico do paciente, como também da qualidade de vida. Sendo assim, faz-se necessário adaptações para que estas pessoas consigam viver e realizar suas atividades do dia-a-dia da melhor forma possível.

 

Publicado
2020-02-18
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido