MODELAGEM COMPUTADORIZADA NO DESENVOLVIMENTO DE ARTIGOS DE MODA

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo apresentar o uso de sistemas CAD dentro do processo de modelagem de artigos de moda, em especial no desenvolvimento de vestuário. Tais sistemas se mostram bastante úteis em diferentes escalas da indústria, seja para empresas de grande porte e profissionais autônomos; como para a área acadêmica como é o caso de estudantes de cursos na área de moda. No mercado existem diversos sistemas CAD voltados especificadamente para o segmento de moda, onde podemos citar como exemplo, o programa Audaces, que dentre as suas ferramentas possui uma específica para a criação de moldes de vestuário; o GKS, software da marca alemã de máquinas têxteis Stoll, voltado principalmente para a criação de cabedais de knit[1]; e o Fusion, software do aplicativo Meepl Body Scan, que possibilita ao consumidor por meio de uma foto de corpo inteiro coletar suas medidas e visualizar as peças de roupas tridimensionais e com o caimento de seu próprio corpo. Estes sistemas CAD, estabelecem um novo panorama para a construção dos moldes necessários para diferentes segmento do setor têxtil e de vestuário, otimizando a modelagem convencional, onde o modelista - profissional que transforma um modelo em um objeto concreto – deveria analisar detalhadamente o desenho do estilista para a interpretação dos moldes da peça a ser produzida e entregue como esperado. Diante destas percepções, fica evidente que o emprego de sistemas CAD e de tecnologias computacionais neste processo de desenvolvimento de modelagem, estabelece uma considerável melhoria no processo de produção de artigos de moda e que no caso do vestuário em específico, possibilita melhorias como a redução no tempo de criação, produção e lançamento de coleções, possibilitando desta forma uma maior competitividade dentro do mercado de moda.

 

[1] Knit, o termo, que significa malha, em inglês, atualmente é sinônimo de um processo que une técnicas do tricô com sistemas inteligentes, e é produzido, na maioria das vezes, em formato tridimensional. Eliminando processos como costura e colagem, além de evitar o desperdício de matéria-prima, o cabedal sai pronto para montagem e cai, literalmente, como uma luva no pé do consumidor. (BENGUA, 2017, s.p)

Biografia do Autor

Carlos Augusto Reinke, FSG - Faculdade da Serra Gaúcha

Doutorando e Mestre em Processos e Manifestações Culturais, pós-graduando em Modelagem de Vestuário e graduado em Moda. Atuou por 7 anos como assistente em desenvolvimento de produto no Centro de Design. Foi professor convidado para ministrar o módulo de Modelagem Digital no Senac Canoas - RS, foi professor no curso de Graduação em Design da Moda do IPA e hoje é professor nos cursos de Estética e Cosmética, e de Design de Moda na Faculdade da Serra Gaúcha e também atua como Tutor EaD no curso de Bacharelado em Moda da Universidade Feevale.

Publicado
2021-03-23
Seção
Arquitetura, Design e Engenharias - Resumo Expandido