UTILIZAÇÃO DE AUTOMUTILAÇÃO PARA ENFRENTAMENTO DE CRISES NA ADOLESCÊNCIA

  • Sheila Arendt de Moraes FSG
  • Carolina Vargas dos Reis FSG
  • Fernanda Prux Susin

Resumo

Este trabalho tem como problemática abordar a automutilação como enfrentamento de crises na adolescência. Entre os jovens o mais encontrado é a automutilação como uma maneira de demonstrar controle sobre algum aspecto de determinada situação, lhe servindo como forma de aliviar sentimentos incontroláveis, como ansiedade, tristeza, raiva, sentimento de fracasso, episódio de despersonalização, baixa autoestima, perfeccionismo e depressão (apud GARRETO, 2015, p. 37). A psicanálise traz o autoflagelo como uma angústia transbordante que vem ao ato no corpo como uma forma de reduzi-la e gerar prazer. Segundo Spina (2016) o corpo vira palco para uma cena de ódio, violência, punição, culpa, sadismo, masoquismo, satisfação e erotismo. É no corpo que o jovem busca concretizar a sua dor.

Publicado
2021-03-18
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido