CUIDADOS NUTRICIONAIS PARA PACIENTES ONCOLÓGICOS FRENTE A PANDEMIA DE COVID-19

REVISÃO DE LITERATURA

  • Joana Zanotti FSG
  • Jessica Ferreira da Rosa FSG Centro Universitário
  • Natali Stela Pezzi FSG Centro Universitário
  • Vanessa Krause FSG Centro Universitário

Resumo

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: O COVID-19 é caracterizado como uma doença altamente transmissível e infecciosa, transmitida através de secreções respiratórias, gotículas e pelo contato direto, acometendo principalmente o sistema respiratório (LI Q et al.,2020). Sua instalação no organismo humano pode desencadear diversos sintomas, debilitando o paciente, e podendo levar até a morte (STAWICKI et al., 2020). Essa pandemia que vem se alastrando mundialmente nos últimos meses, trouxe consigo muitas alterações principalmente dentro de hospitais, incluindo a área da oncologia, uma vez que os pacientes oncológicos já possuem déficit nutricional e no sistema imunológico devido ao tratamento, piorando ainda mais a qualidade de vida, tornando-se grande risco para contaminação de COVID-19 (LOBASCIO et al.,2020). De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), pessoas que estejam em processo de intervenção quimioterápica, radioterápica, que tenham se submetido a processo cirúrgico a um período inferior a um mês ou que estejam fazendo uso de medicações imunossupressoras, estão classificadas como grupo de risco (INCA, 2020). O nutricionista tem um papel importante principalmente nesses pacientes, uma vez que garantir uma nutrição apropriada, suprindo as necessidades, reforça o organismo, e consequentemente auxilia no combate ao vírus do COVID-19 (GIBBS et al., 2020). OBJETIVO GERAL: Revisar publicações atuais sobre recomendações nutricionais para pacientes oncológicos durante a pandemia de COVID-19. MATERIAIS E MÉTODOS: Trata-se de uma revisão literária, através da busca na plataforma Pubmed com termos "nutrition" "oncology" e " COVID-19" foram incluídas na revisão publicações do ano de 2020, referentes aos cuidados nutricionais para pacientes oncológicos frente à pandemia de COVID-19. RESULTADOS: Os cuidados nutricionais são fundamentais durante o tratamento oncológico, devendo preservar a saúde e integridade do paciente tanto no contexto da COVID-19 quanto dos fatores de risco da desnutrição (MARTUCCI et al.,2020), visto que no caso de desnutrição a recuperação de COVID-19 é mais difícil e debilitará ainda mais o sistema imunológico do paciente. O Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) recente recomenda que os nutricionistas devem analisar cautelosamente o cenário e os normativos locais para entender a gravidade do problema e considerar as importantes limitações impostas pela ausência da avaliação e contato físicos com o cliente/paciente/usuário para avaliar a melhor modalidade de atendimento para a adequada assistência nutricional, já que durante o atual cenário de pandemia, é provável que haja um agravamento dramático do estado nutricional dos pacientes com câncer, devido ao possível retardo clínico assistência e dificuldades na obtenção nutricionalmente adequada alimentos de qualidade como repercussão do lock-down (MARTUCCI et al., 2020). O nutricionista deve priorizar orientações para o controle e impacto nutricional, náuseas, vômitos, hiporexia, mucosite, disfagia, constipação, entre outros. Os objetivos da abordagem nutricional variam de acordo com o paciente e em como ele se encontra na evolução da doença oncológica, tendo como objetivo proporcionar conforto e satisfação, controlando os sintomas e melhorando a qualidade de vida do paciente (ROSA et al., 2020). De modo geral, recomenda-se fortalecer a ingestão nutricional, ofertar alimentos bem cozidos ao paciente, consumir regularmente verduras e frutas frescas higienizadas corretamente, levando em consideração as boas práticas de manipulação e fabricação dos alimentos, e ingerir água potável (RODRIGUES et al., 2020). Terapias adjuntas como vitamina C, vitamina D, zinco e melatonina estão aderindo ao protocolo de tratamento para pacientes com COVID-19. Para pacientes que recebem quimioterapia e radiação ativas, o uso de vitaminas, medicamentos à base de plantas e tradicionais e suplementos minerais é controverso. Em alguns casos, esses suplementos podem interferir na quimioterapia ou radiação (GIBBS et al., 2020). CONCLUSÃO: A nutrição de pacientes oncológicos frente a pandemia da COVID-19 ainda é um aspecto pouco reconhecido por parte das organizações de saúde. Preconiza-se preservar a saúde e integridade do paciente tanto no contexto da COVID-19 quanto dos fatores de risco da desnutrição.

Biografia do Autor

Joana Zanotti, FSG

Nutricionista. Especialista em Clínica e Terapêutica Nutricional. Mestra em Ciências Médicas

Publicado
2021-03-18
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido