AS RELAÇÕES ENTRE A BANDIDOLATRIA, O DEMOCÍDIO E A CRIMINALIDADE NO BRASIL SOB A ÓTICA DO ESTADO CONSTITUCIONAL DE DIREITO

  • Daniela Gazzolla FSG
  • Fábio Agne Fayet FSG Centro Universitário

Resumo

O sistema penal brasileiro há muito tempo está caótico. Diariamente as pessoas ouvem, assistem, vivenciam situações onde inocentes são vítimas de uma série de crimes, tais como: roubo, furto, assassinato, lesão corporal com arma, sem arma, entre outros crimes.

Infelizmente, o que se ouve hoje é de que o crime não é uma escolha e sim uma opção, seja por reconhecimento social, seja por “necessidade”, seja por causa do meio onde o “criminoso” nasceu ou viveu, um meio mais rápido de conseguir o que se quer, seja dinheiro, objetos, roupas, calçados, celulares,...,enfim as “desculpas” são inúmeras, mas nenhuma faz real sentido, nenhuma justifica um crime.

O percentual de aumento dos roubos praticados no Brasil de 2011 para 2016 foi de 57%, registrando uma média de 3 roubos por minuto no país, levando em consideração somente os que foram registrados. Em relação à taxa de homicídios houve um acréscimo de 38% do período de 1980 para 2014. Já em relação aos assassinatos no período de 2011 a 2015, o Brasil registrou 279.567 mortes, enquanto na Guerra da Síria foram assassinadas 256.124 pessoas.

É com base nesse contexto que, em linhas gerais, foi descrito um breve cenário da criminalidade no Brasil, o qual deve ser tratado de forma mais ampla e abrangente, identificando um problema que deve ser tratado e analisado de uma forma diferenciada, já que é sabido também que a forma praticada pelo sistema jurídico atualmente, não está sendo eficaz e nem eficiente, visto números e situações relatados.

 

 

 

Publicado
2021-03-23
Seção
Ciências Jurídicas e Sociais - Resumo Expandido