DESMAME DA VENTILAÇÃO MECÂNICA EM PACIENTES TRAQUEOSTOMIZADOS COM COVID-19

DADOS PRELIMINARES

  • Danusa Rossi Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Marcio Luiz Ferreira Camillis
  • Lucas Homercher Galant
  • Leonardo Miguel Correa Garcia

Resumo

Pacientes com SARS-CoV-2 necessitam de ventilação mecânica por até três semanas. Muitos pacientes falham nas tentativas iniciais de desmame e alguns necessitam de traqueostomia. Torna-se necessário um programa de desmame eficaz para o paciente e seguro para a equipe assistencial. Buscamos apresentar uma série de casos de pacientes com SARS-CoV-2 traqueostomizados submetidos à um protocolo de desmame da ventilação mecânica invasiva. Entre março e maio de 2020, pacientes adultos, traqueostomizados foram submetidos a um protocolo de desmame elaborado por profissionais da Unidade de Terapia Intensiva e acompanhados por 14 dias. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa do Hospital Moinhos de Vento (4066561). Foram analisados 8 pacientes adultos, do gênero masculino, com média de idade de 70,2±10,2 anos, IMC médio de 27,7±5,2. A comorbidade mais frequente foi de hipertensão 37,5%. O SAPS III médio foi de 61,7±6,4. A mediana da relação PaO2/FiO2 na internação na UTI foi de 250 (190-310) e a complacência dinâmica média foi de 49,7±23,2. Os pacientes permaneceram em VM em média por 33±10,6 dias e tiveram alta da UTI após 45 (30-60) dias de internação. Um total de 6 pacientes (75%) finalizaram o protocolo de desmame com sucesso, e dois pacientes permaneceram dependentes de VMI após 14 dias. O protocolo de desmame da ventilação mecânica em pacientes traqueostomizados com COVID-19 mostrou bons resultados, com taxa de sucesso de 75%. Futuros estudos podem endossar nossos resultados e trazer novas informações sobre estes pacientes.

Publicado
2021-03-11
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Artigo Completo