QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA EM HEMODIÁLISE

  • Ana Carolina Zanella FSG
  • Iara Barison Venturin FSG
  • Lucas Vanderlei Arcaro da Silva FSG
  • Patrícia Padilha FSG
  • Tamara Bitencourt Pereira FSG
  • Fernanda de Andrade
  • Rodrigo Costa Schuster FSG

Resumo

A qualidade de vida é uma dimensão que tem sido investigada na saúde da população em geral. Pacientes com presença uma condição crônica podem sofrer interferência na realização das atividades da vida diária e na percepção de bem-estar individual, sendo assim, é importante verificar em pacientes portadores de insuficiência renal crônica em hemodiálise as alterações em seu cotidiano após o início do tratamento e indagar quais aspectos têm alterado a qualidade de suas vidas. Este trabalho objetivou avaliar a qualidade de vida de indivíduos com insuficiência renal crônica submetidos à hemodiálise. Foi realizado um estudo transversal em portadores de insuficiência renal crônica, submetidos à hemodiálise. A qualidade de vida foi avaliada por meio do instrumento Kidney Disease and Quality of Life Short Form (KDQOL-SF). Foram incluídos 15 indivíduos no estudo, a maioria (73%) eram do gênero masculino. A idade média foi de 56,1 ±15,2 anos, e o tempo médio de hemodiálise foi de 32 meses. Os maiores escores foram obtidos nas Dimensões “Qualidade de interação social” (87,7), “Estímulo por Parte da Equipe de Diálise” (85,8), “Situação de Trabalho” (84,8) e “Função Sexual” (84,3). As Dimensões “Função Emocional” (35,5) e “Função Física” (41,3) obtiveram os menores escores. Conclui se que os pacientes com insuficiência renal crônica, submetidos à hemodiálise apresentaram valores reduzidos nos escores de qualidade de vida, principalmente nas dimensões genéricas do KDQL-SF.
Publicado
2013-10-17