Mapeamento da Pesquisa sobre Orçamento no Brasil no Período de 2010 a 2016

  • Douglas Roriz Caliman Católica de Vitória Centro Universitário
  • Rayani Castelan Católica de Vitória Centro Universitário

Resumo

Este artigo se propõe a fazer um levantamento entre o período de 2010 a 2016, nos periódicos qualificados pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), e nos principais Congressos, sobre o tema orçamento. Para tanto, foi selecionado quinze periódicos que receberam a avaliação do Qualis 2014 (sistema de avaliação dos periódicos), no qual receberam os estratos indicativos: A2, B1, B3 e B4 e quatro Congresso (ADCONT, ANPAD, ANPCONT). Na metodologia, foi realizada uma pesquisa bibliométrica de caráter descritivo e natureza bibliográfica com análises quantitativas, utilizando para isso a Lei de Lotka e a Lei de Bradford e as variáveis “metodologia aplicada, teoria base utilizada, área temática e a relação de autor e revista” que serviram de parâmetro para a análise dos dados. O resultado alcançado indica que o volume de produção do tema é baixo, apenas 1,87% da produção total é sobre orçamento. A produtividade anual dos artigos teve o pior resultado em 2011 (9,01%) e em 2016 (11,71%). Em sua grande maioria, a metodologia é mais qualitativa e 74,51% não apresentam teoria base para explicar o fenômeno. Um ponto positivo foi à interação entre os autores que resultou em 97,36% de laços criados entre eles. Conclui-se que o orçamento tem sua relevância no meio empresarial e que esta importância não é representada na produção dos artigos, pois a quantidade de artigos produzidos ainda está abaixo do esperado. Sugere-se então que se amplie a produção científica do orçamento no Brasil.

Publicado
2020-06-05