Design e saúde: a cura como artefato estético (p.11-20)

Gabriel Bergmann Borges Vieira

Resumo


Na atualidade, questões relativas à saúde e à doença são uma constante. Entretanto, pouco se tem discutido a respeito do processo de cura enquanto aspecto cognitivo, físico e psíquico, cabendo às ciências biomédicas uma abordagem um tanto mecanicista e fragmentária do ser humano. Nesse contexto, é possível apontar relações entre estética (aquilo que é sensível e deriva dos sentidos) e o processo de cura, expandindo a visão para o contexto em que o paciente está inserido – esse, formado por pessoas e objetos diversos. Dessa forma, destaca-se o papel do design que, considerando a relevância das questões cognitivas, físico e psíquicas desse ambiente, pode projetar uma nova experiência estética para o segmento médico-hospitalar orientada para o processo de cura.

Palavras-chave: Cura; estética; design.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.