ANÁLISE DA OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA EM BELO HORIZONTE, ANTÔNIO CARLOS E PEDRO I + LESTE/OESTE

  • Daniela Chiarello Fastofski Faculdade da Serra Gaúcha - FSG
  • Camila Facchi Fachin Faculdade da Serra Gaúcha - FSG
  • Elias Bianchi Faculdade da Serra Gaúcha - FSG
  • Lucas Marcon Faculdade da Serra Gaúcha - FSG
  • Valéria Canuto Bueno Faculdade da Serra Gaúcha - FSG

Resumo

Este artigo apresenta uma análise crítica referente ao projeto da Operação Urbana Consorciada que abrange os corredores rodoviários Antônio Carlos/Pedro I + Leste/ Oeste, em uma parceria público-privada, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Com base na Lei 10.257/2001, denominada de Estatuto da Cidade, busca-se apresentar esta proposta como instrumento urbanístico que visa requalificar áreas e direcionar a ocupação da cidade. Esta operação consiste em propor melhorias sociais, incentivando a utilização do transporte coletivo e valorização ambiental da área. Para tanto, correlacionou-se a mesma aos instrumentos do Estatuto e a forma como estes se pautam nas necessidades locais. Por fim identificou-se esta aplicação em projetos semelhantes e analisou-se a operação urbana.    

Publicado
2017-06-09