LOGÍSTICA REVERSA E O DESCARTE CORRETO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES: UM ESTUDO ENVOLVENDO A CADEIA DE CONSUMO

  • Patrícia Faoro Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Taís Slongo Bonete Bonete Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Rafael de Lucena Perini Centro Universitário da Serra Gaúcha

Resumo

Este estudo visa identificar como está sendo feita a logística reversa de lâmpadas fluorescentes tanto pelos fabricantes quanto pelos consumidores. O uso das lâmpadas fluorescentes não é prejudicial as pessoas no seu dia-a-dia, a preocupação acontece quando ela está queimada e precisa ser descartada. O descarte deve ser feito de forma adequada, pois as lâmpadas contem em seu interior substâncias perigosas, incluindo o mercúrio que é altamente tóxico e pode colocar em risco a vida do ser humano e ser prejudicial ao meio ambiente. Através de uma abordagem qualitativa com entrevista feita a um expert no assunto com questões abertas, uma abordagem quantitativa com questionários feitos aos consumidores e uma pesquisa documental realizada através das informações contidas nos sites, pode-se observar que estão sendo feitas ações de logística reversa, porém elas não estão atingindo a população de consumidores deste produto. Deste modo teve-se como resultado a percepção de que os consumidores desconhecem que o produto é causador de impactos ambientais, muito menos sabem os perigos que o mercúrio apresenta, e ainda não são orientados sobre o que fazer quando a lâmpada queima. Todavia, é relevante que sejam feitas campanhas de conscientização alertando as pessoas sobre os males e perigos do produto, assim como orientá-las sobre os procedimentos corretos que devem ser adotados quando as lâmpadas fluorescentes perdem sua utilidade.
Publicado
2017-06-09
Seção
Responsabilidade Social: desempenho socioambiental, economia inclusiva economia solidária